quinta-feira, 13 de julho de 2017

ANEDOTAS

Fidelidade aos princípios ... contratuais!
O João era conhecido de todos no bairro por ir vivendo a vender
castanhas lá num recanto.
Certo dia, para admiração de vizinhos e conhecidos, mudou-se para a
entrada de um Banco.

Um seu amigo passou, viu-o e perguntou-lhe:
- Então João, passaste do bairro para a porta do Banco?!...
Mas como é que te lembraste de mudar?
Responde o humilde vendedor de castanhas:
- Aqui sempre estou melhor na vida, as pessoas entram no banco para
levantar dinheiro, chegam aqui e compram logo 3 ou 4 saquinhos de
castanhas... Éh pá, é só dinheiro a entrar!...
Agora a vida corre-me bem melhor. Vais ver, vou ficar rico...
O amigo, vendo a alegria do João diz-lhe:
- Eh pá, já agora que estás bem, empresta-me aí 50 €...
O João responde-lhe:
- Não posso, pá!
E o amigo diz-lhe:
- Porra pá, sou teu amigo!... Desenrasca-me.
O João volta a responder-lhe:
- Sinto muito mas não posso.
O amigo insiste, já chateado:
- Porra João, então os amigos são para quê?...
Então o João explica-lhe:
- Nada disso, meu, é o contrato que fiz com o banco:
Nem eles vendem castanhas lá dentro, nem eu empresto dinheiro cá fora!
Enviar um comentário